A relação entre o sagrado e a vida às margens de uma sociedade é a realidade de mulheres trans em países hinduístas como a Índia. Reconhecidas como semideusas devido a relação entre identificação de gênero e a história de Deuses Hindus que dialogam com um terceiro sexo, as Hijras, como são chamadas socialmente, integram uma comunidade que é constantemente discriminada e intercalam a vida entre prostituição e manifestações religiosas em eventos familiares onde possuem o poder de benção perante a sociedade.