A cada dia despontam no cenário musical do funk novas MCs. Com letras escrachadas e conteúdo político elas falam sobre machismo, sexo, racismo, autocuidado e a vida na periferia, colocando a mulher como protagonista de suas narrativas. O webdocumentário, realizado pelo Coletivo Doroteia (Gabriela Portilho e Daniela Agostini) em parceria com a Revista Azmina, acompanha o cotidiano de seis MCs e mostra e a luta diária das mulheres que hoje produzem funk no Brasil.